sábado, 18 de dezembro de 2010

Aprendendo a voar - Jeb Corliss wing




Leia mais, veja todas as postagens deste blog, 
        Avião Paulistinha P56 

clique em 


ou copie/cole o link acima no seu navegador

domingo, 12 de dezembro de 2010

Abastecendo sem parar - Be 200

Apagar incêndios assim, puro sonho de consumo! video
O video acima também está no Youtube http://www.youtube.com/watch?v=gMuwnZMdwL8&feature=related



avião–anfíbio russo extinguiu um incêndio real na Venezuela durante um vôo de exibição

2.04.2010, 10:15

Фото: РИА Новости
Imprimirenviar por E-mailPostar em blog
avião – anfíbio  Be-200 chegou à Venezuela procedente do Chile, onde tinha participado do salão aercósmico internacional “FIDAE-2010”. O dirigente do Serviço de defesa civil da Venezuela Luis Dias informou que o seu país está interessado em adquirir aviões – anfíbios, pois não dispõe no momento de meios tão poderosos para a extinção de incêndios. O avião Be-200 foi projetado especialmente para extinguir incêndios. Esta aeronave pode tomar até 12 toneladas de água.



Leia mais, veja todas as postagens deste blog, 
        Avião Paulistinha P56 

clique em 


ou copie/cole o link acima no seu navegador

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

O homem e o avião

Pensa que só mulher pode ser comparada a um avião? Não mesmoooo!!!
Os homens é que são os verdadeiros aviões, confira então...

Até os 20 anos: Avião de Papel.
>>Apenas vôos rápidos, de curto alcance e duração.>>

Dos 20 aos 30: Caça Militar
>>Sempre a postos, 7 dias por semana. Ataca qualquer objetivo. Capaz de executar
várias missões, mesmo quando separadas por curtos intervalos de tempo.



Dos 30 aos 40: Aeronave Comercial de Vôos Internacionais.  
>>Opera em horário regular. Destinos de alto nível. Vôos longos, com raros
sobressaltos. A clientela chega com grande expectativa; ao final, sai cansada,
mas satisfeita.

Dos 40 aos 50: Aeronave Comercial de Vôos Regionais.
>>Mantém horários regulares. Destinos bastante conhecidos e rotineiros.
Os vôos nem sempre saem no horário previsto, o que demanda mudanças e adaptações
que irritam a clientela.



Dos 50 aos 60: Aeronave de Carga.
>>Preparação intensa e muito trabalho antes da decolagem. Uma vez no ar, manobra
lentamente e proporciona menor conforto durante a viagem.

Dos 60 aos 70: Asa Delta. Exige excelentes condições externas para alçar vôo. Dá um trabalho enorme para
decolar e, depois, evita manobras bruscas para não cair antes da hora.
Após aterrissagem, desmonta e guarda o equipamento.

Dos 70 aos 80: Planador. Só voa eventualmente  e com auxílio. Repertório de manobras extremamente
limitado. Uma vez no chão, precisa de ajuda até para voltar ao hangar.



Após os 80:  Modelo Antigo.
>> Só enfeite.


Muito bem, este texto rrecebi por email e quem tiver o texto correpondente às mulheres, pode enviar, por email ou  colando no próprio comentário.


E sempre lembrando: quem tiver ou souber de alguma história com Paulistinha pode mandar que será imediatamente publicada. Se tiver fotos serão igualmente postadas. Vamos ajudar a resgatar a história desse grande guerreiro!



Leia mais, veja todas as postagens deste blog, 
        Avião Paulistinha P56 

clique em 


ou copie/cole o link acima no seu navegador

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Pilotos e mecânicos

Postagem original publicada em maio de 2010


Pilotos e mecânicos


Encontrei este texto no Blog Hangar do Heinz ,me fez rir muito e espero que com vocês aconteça o mesmo, boas risadas!

Após cada voo, pilotos preenchem um formulário comunicando à manutenção qualquer problema que o avião tenha apresentado durante o vôo. Os mecânicos o lêem, corrigem o problema e, na metade inferior do formulário, descrevem por escrito a solução adotada. Que não se diga que o pessoal de terra não tenha senso de humor. Abaixo estão alguns problemas reais de manutenção submetidos pelos pilotos da Qantas (empresa aérea australiana) e as soluções registradas pelos mecânicos.


A propósito, a Qantas (Quensland and Northem Territories Airlines Services) é a única empresa aérea que nunca registrou acidente aéreo algum.

(P= Problema acusado pelo piloto e S= Solução adotada pelo pessoal em terra).


P: Pneu esquerdo principal interno quase precisando de substituição.


S: Pneu esquerdo principal interno quase substituído.



P: Teste de vôo OK, exceto pelo piloto automático, que pousa mal o avião.


S: Piloto automático não existente nesse modelo de aeronave.



P: Sistema de som não responde.


S: Caixas de som programadas para emitir som, não para responder.



P: Alguma coisa está solta no cockpit.


S: Alguma coisa foi apertada no cockpit.



P: Besouros mortos no pára-brisa.


S: Besouros vivos já encomendados.



P: Piloto automático não mantém nível, produzindo ascensão de 200 pés por minuto.


S: Não pudemos reproduzir o problema no solo.



P: Evidências de vazamento na engrenagem principal de pouso.


S: Evidências removidas.



P: As travas de fricção estão prendendo os controles.


S: Função das travas de fricção – prender os controles.



P: IFF inoperante.


S: IFF sempre inoperante quando estiver desligado.



P: Suspeitamos de trinca no pára-brisa.


S: Suspeitamos que vocês estejam certos.



P: Turbina número 3 perdida.


S: Após breve busca, turbina número 3 localizada na asa direita.



P: Aeronave se comporta de modo engraçado.


S: A aeronave foi advertida para se comportar, voar direito e ficar séria.





P: O radar faz ruído fora de tom.


S: Radar reprogramado para executar líricos.




P: Rato no cockpit.


S: Gato prontamente instalado.

Encontrei este texto em http://hangardoheinz.blogspot.com/ , que por sua vez encontrou em:
Fonte: Pousada da Cmra. Daniele Carreiro e lido tb no portal "oaviao.com"


Bons e alegres ventos os conduzam!



O objetivo principal deste blog e, e continuará sendo, resgatar a história do grande guerreiro Avião Paulistinha e isso implica em muita leitura a fim de selecionar o que postar. Mas existem coisas que mesmo não referindo o  Avião Paulistinha, tem tudo a ver com quem ama voar e fazer voar, e conseguem tocar até quem não entende nada de aviação, como é o caso da editora deste blog. (um dia eu conto)

=================================================================                 
 INDÚSTRIA DE AERONAVES AEROSSUR LTDA. em breve!
=================================================================

3 comentários:


Marcus Aragão disse...
Sensacional... muito bom!
Anderson disse...
rsrsrs...bom....gostei
Cmte Maciel disse...
Muiiiiiiiito bom, ri muito. Parabéns pelo blog. Estou buscando informações sobre histórias dos nossos Paulistinhas aqui no Aeroclube de Campinas e em breve te mando alguma coisa. Visite também o http://papodehangar.blogspot.com Parabéns também pelo texto da esposa de piloto. Abraço!


O objetivo principal deste blog e, e continuará sendo, resgatar a história do grande guerreiro Avião Paulistinha e isso implica em muita leitura a fim de selecionar o que postar. Mas existem coisas que mesmo não referindo o  Avião Paulistinha, tem tudo a ver com quem ama voar e fazer voar, e conseguem tocar até quem não entende nada de aviação, como é o caso da editora deste blog. (um dia eu conto)

Encontrei este texto no Blog Hangar do Heinz ,me fez rir muito e espero que com vocês aconteça o mesmo, boas risadas!

Após cada voo, pilotos preenchem um formulário comunicando à manutenção qualquer problema que o avião tenha apresentado durante o vôo. Os mecânicos o lêem, corrigem o problema e, na metade inferior do formulário, descrevem por escrito a solução adotada. Que não se diga que o pessoal de terra não tenha senso de humor. Abaixo estão alguns problemas reais de manutenção submetidos pelos pilotos da Qantas (empresa aérea australiana) e as soluções registradas pelos mecânicos.

A propósito, a Qantas (Quensland and Northem Territories Airlines Services) é a única empresa aérea que nunca registrou acidente aéreo algum.

(P= Problema acusado pelo piloto e S= Solução adotada pelo pessoal em terra).


P: Pneu esquerdo principal interno quase precisando de substituição.





S: Pneu esquerdo principal interno quase substituído.



P: Teste de vôo OK, exceto pelo piloto automático, que pousa mal o avião.





S: Piloto automático não existente nesse modelo de aeronave.



P: Sistema de som não responde.





S: Caixas de som programadas para emitir som, não para responder.



P: Alguma coisa está solta no cockpit.





S: Alguma coisa foi apertada no cockpit.



P: Besouros mortos no pára-brisa.





S: Besouros vivos já encomendados.



P: Piloto automático não mantém nível, produzindo ascensão de 200 pés por minuto.





S: Não pudemos reproduzir o problema no solo.



P: Evidências de vazamento na engrenagem principal de pouso.





S: Evidências removidas.



P: As travas de fricção estão prendendo os controles.





S: Função das travas de fricção – prender os controles.



P: IFF inoperante.





S: IFF sempre inoperante quando estiver desligado.



P: Suspeitamos de trinca no pára-brisa.





S: Suspeitamos que vocês estejam certos.



P: Turbina número 3 perdida.





S: Após breve busca, turbina número 3 localizada na asa direita.



P: Aeronave se comporta de modo engraçado.





S: A aeronave foi advertida para se comportar, voar direito e ficar séria.







P: O radar faz ruído fora de tom.






S: Radar reprogramado para executar líricos.






P: Rato no cockpit.






S: Gato prontamente instalado.

Encontrei este texto em http://hangardoheinz.blogspot.com/ , que por sua vez encontrou em:
Fonte: Pousada da Cmra. Daniele Carreiro e lido tb no portal "oaviao.com"





Bons e alegres ventos os conduzam!
=================================================================                
 INDÚSTRIA DE AERONAVES AEROSSUR LTDA. em breve!
===============================================================
Comentários da postagem original em 10/05/2010






3 comentários:


Marcus Aragão disse...
Sensacional... muito bom!
Anderson disse...
rsrsrs...bom....gostei
Cmte Maciel disse...
Muiiiiiiiito bom, ri muito. Parabéns pelo blog. Estou buscando informações sobre histórias dos nossos Paulistinhas aqui no Aeroclube de Campinas e em breve te mando alguma coisa. Visite também o http://papodehangar.blogspot.com Parabéns também pelo texto da esposa de piloto. Abraço!